Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Literatura’

EM 2008 LEMBRAMOS OS 100 ANOS DA MORTE DE MACHADO DE ASSIS, nosso escritor maior. Mas quem foi Machado, e o que ele representa para a nossa cultura?

É isso que uma série de comemorações e lançamentos vai tentar explicar esse ano. Eu li Machado de Assis tardiamente, quando ano passado comprei o Quincas Borba. Já tinha lido o conto “A Carteira”, e antes disso sempre tive a impressão de que Machado era ilegível, muito arcaico e rebuscado. Pelo contrário. Quando eu li A Carteira, percebi que tudo o que eu tinha ouvido falar de Machado não passava de preconceito. Quincas Borba, por exemplo, poderia ter sido escrito tanto no século XVIII quanto agora mesmo, no início do século XXI, grande é a sofisticação da linguagem utilizada por ele. Quando Machado narra: “o LANCE da carta que Rubião envia à Sofia” prova-se isso.

É certo que aqueles livrinho que te obrigam a ler no ensino fundamental te espantam um pouco da litreratura brasileira. Eu sozinho tomei gosto pela leitura, infuenciado por uma amiga, não pela escola, mas tinha verdadeira aversão à literatura brasileira. O primeiro livro que li, por gosto, foi A Morte Espera da Esquina, romance policial de James Hadley Chase. Li e reli em pouco tempo, gostei mesmo do livro, ele é de arrepiar! Só não li a terceira vez porque o livro era velhinho e já tinha perdido algumas páginas. Depois fui apresentado à Stephen King. Era fã das adaptações para o cinema, mas nunca tinha lido nada dele. Comecei por O Cemitério, e a destruição da família Creed. Quando soube, anos depois, que o tema do filme era Pet Sematary, dos Ramones, aí virei mais fã ainda de Stephen King (não me lembro se conheci Ramones antes de King, ou vice-versa). Depois li O Iluminado, a loucura de Jack Torrance. Sensacional.

(mais…)

Anúncios

Read Full Post »

É ISSO MESMO! QUE PAULO COELHO vende livro como se fosse água, já sabíamos. Mas há uma explicação obscura pra isso: O Alquimista, o livro de cabeceira de Garry Kasparov, a mais vendida, a mais referenciada, a mais discutida, a mais indicada, a mais estudada de suas obras, aparece em sétimo lugar numa pesquisa realizada com 4 mil leitores britânicos, que investigou se os livros comprados por eles eram, de fato, lidos!

Pra ser curto e grosso, O Alquimista é muito vendido, mas pouco lido. De que adianta? Li até hoje O demônio e a srta Prym do P. Coelho. Ganhei o livro, não pude deixar de ler. Acredito que nenhum livro seja ruim o suficiente a ponto de não merecer ser lido, mas pra tudo tem limite.

Ainda parte dos pesquisados afirma também que compra livros só para decorar a casa, e parte afirma que nunca compraria um livro com mais de 350 páginas, (“não entendo toda essa importância que as pessoas dão aos livros que não conseguem ficar em pé sozinhos” – J. Guimarães Rosa).

O resto da lista? Nem comento! Não li (nem comprei) nenhum outro, mas ver o Harry Potter de J.K. Rowling em segundo lugar, em seu próprio berço, é mais frustrante ainda (pra ela, claro).

1. Vernon Little, o Bode Expiatório – D.B.C Pierre

2 .Harry Potter e o Cálice de Fogo – J.K. Rowling

3. Ulysses – James Joyce

4. O Bandolim de Corelli – Louis De Bernières

5. Cloud Atlas – David Mitchell

6. Versos Satânicos – Salman Rushdie

  • 7. O Alquimista – Paulo Coelho

8. Guerra e Paz – Liev Tolstoy

9. O Deus das Pequenas Coisas – Arundhati Roy

10. Crime e Castigo – Dostoyevsky

Fonte: Literábit – Ratos de biblioteca em seu habitat natural | http://literabit.comopiniao.com

Read Full Post »